Na balada


Leceister Square, depois da balada

Em algum dia do inverno de 1998, uma colega de turma do meu curso de Inglês me convidou para conhecer um pub no centro de Londres chamado Waxy O'Connor's (façam o tour virtual no site). Estávamos caminhando sem rumo por Piccadilly, era finalzinho de tarde, e entramos meio sem vontade só para matar o tempo e descansar as pernas. É um pub irlandês e, de cara, gostei do ambiente com decoração bacana, sua árvore bem no meio do bar e, principalmente, da boa música que tocava alto e deixava o lugar com cara de festa em plena terça ou quarta-feira, sei lá. Gostei e voltei muitas vezes.

O Waxy se tornou o nosso pub, meu e da Mila, que também estudava comigo, e lá íamos sempre, todas as semanas, durante o tempo em que fiquei por aqui. Foi lá que ela conheceu o Colin, com quem viria a se casar e ter seus filhotes fofos. Eu tinha planos de voltar lá com os dois e agora também com o Ulisses. Mas Mila está de férias na Flórida e vai ter de me perdoar porque não consegui esperar. Na noite de quinta-feira, depois que as crianças dormiram, lá fomos nós e o irmão do Ulisses. Eles gostaram, claro. Eu adorei. E tenho adorado isso, rever os lugares que conheci há anos, quando estava separada do Ulisses e sempre imaginava como seria tão bom estar por ali com ele do meu lado. 

Ontem, noite de sexta, pegamos um pouquinho mais pesado e saímos para dançar. De novo, levei os dois para um lugar que também frequentei no final do anos 90: sacudimos o esqueleto na Road House. A banda excelente, que tocou pop rock inglês e outras delícias (com direito a Beatles e Queen, obviamente - eles fazem questão de lembrar a todos que o celeiro fica aqui, né?), compensou cada minuto na fila que precisamos enfrentar para entrar. A decoração com suas motos acima de nossas cabeças e muitas placas de beira de estrada é um charme, a dance music é boa e os petiscos são excelentes (adoramos nossa generosa porção de cheesy potato skins, bom de engolir até o prato) e botamos nossas almas pra dançar.

Claro que não temos mais vinte anos e o que outrora acabaria às três da manhã acabou por volta da uma e meia, mas já estava de bom tamanho. Voltamos felizes, caminhando pela piazza de Covent Garden e Leceister Square até o ponto de ônibus. Chegamos lá bem a tempo de dar uma corridinha básica e alcançar nosso ônibus. Durante o trajeto, observamos a profusão de idiomas que mal conseguíamos identificar entre os passageiros baladeiros e comentamos o quanto nossa primeira semana por aqui passou tranquila, sem grandes atropelos. Imagina daqui pra frente, que já estamos nos sentindo em casa?

Passeio no parque, pode apostar.

Em casa, nossos anjinhos dormiam o sono bom, guardados pela vovó parceira e topa-tudo. 

Hoje é dia de pegar leve, curtir o início do final de semana que antecede a volta do Dudu para o Brasil e fazer o dever de casa, oh dear

4 comentários:

IsabelaRosa disse...

êeeee, baladeiros, aproveitem bastante!!!

Marcia disse...

Rita querida, que delícia de viagem.
Tudo perfeito, parece que você está fechando um ciclo na sua vida.
Que lindo!
Estou muito feliz por você ter se reencontrado com seu amor e ter a oportunidade de viver este sonho com ele e seus filhotes.
Curta, aproveite e saboreie cada instante.
Carinho,
Márcia

Angela disse...

UAU chequei a virtual tour to Waxy's e ele eh absurdamente lindo!!!! E tocam musica irlandesa tradicional que nao tem coisa melhor!!!! E servem Guiness que nunca vi nada pior (ai se Pete le isso... sacrilegio, ihih). Gente nunca vi nada igual! E que bom que ficaram ate as 1:30 ao inves das 3:30, afinal as criancas acordam de manhanzinha e nao querem nem saber a que horas as mamaes e os papais dormiram. Mais uma vez, estou adorando ser levada a todos esses passeios. Lindo o parque iluminado tambem! Bjs.

Rita disse...

Isabela... lembrei MUITO de vocês na Road House. Rolou muito anos 80, uma delícia. Ah, pecado...

Marcia, obrigadinha, querida. Estou aproveitando muito, bem certinho. Tim-tim por tim-tim. :-)

Anginha, o Waxy's é o máximo! Visita obrigatória quando vocês vierem por aqui. Guiness: eca! Música irlandesa: bom! E é isso aí, é preciso dormir cedo porque o pique das minhas pipocas está aceleradíssimo!

Beijões!
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }