Mas o filme já acabou...



 Xô! Xôôô!!! Passa, passa!

Então ontem arrumei tempo (na forma de babá dormindo em casa) e fui ao cinema com meu respectivo. Como eu estava cheia de curiosidades acerca do tal Atividade Paranormal, e já que Julie & Julia não entrou em cartaz em Floripa (*suspiro*), lá fomos nós, destemidos e cheios de vontade, tomar susto.

Até aí, tuuudo bem. Na última vez que eu tinha ficado impressionada com um filme de suspense/terror/whatever devia ter uns, sei lá, dezesseis anos? Foi com O Exorcista e, ainda assim, não senti metade do pavor que senti enquanto lia o livro (lembro que eu não ficava sozinha lendo o troço de jeito nenhum. Seguia minha mãe pela casa e discretamente sentava para ler bem perto dela, podia ser na cozinha, na sala, no quarto dela, onde fosse). Então mesmo tendo lido e ouvido todo o auê em torno de Atividade, dei de ombros e fui conferir que taaanta coisa é essa que acontece nesse filme.

E vi. Não digo que estou arrependida por ter pago para ficar com medo, porque eu realmente estava muito curiosa e sei que daria meu jeito de ver o filme, cedo ou tarde. Mas confesso que não esperava me impressionar tanto com aquilo. Não acredito em quase nada do que vi na tela (mas ninguém precisa se dar ao trabalho de me convencer, sabe como é?), mas a história segue a única linha de filmes de suspense que realmente consegue me meter um medinho. Porque é fácil esquecer monstros verdes, vampiros sanguinolentos, fantasmas de meninas cabeludas que saem da TV para nos matar e zumbis mascarados com serras elétricas em punho: findo o filme, findo o susto (tudo bem, na adolescência é diferente, quem nunca pregou/levou susto em/de primos depois da sessão de Sexta Feira 13 - parte 12?). Mas é um pouquinho mais complicado me desvencilhar das cenas aterrorizantes feitas em um cenário tãããão parecido com aquele em que durmo todas as noites. O filme tinha de se passar quase todo no quarto de dormir?? Ô saco, viu?

Eu sei que é ridículo, estou me sentindo ridícula até agora, mas saí do filme com os braços tensos e aquela sensação de "isso não vai dar certo" (e aposto que não fui a única, vocês precisavam ouvir as risadas nervosas na sala de cinema. Rindo? A-hã. Também ri, mas sei bem do quê. Ri da minha cara de amedrontada). Resolvi escrever sobre isso aqui para tentar me livrar da coisa, sabe? Terapia mesmo: fale, enfrente seus medos, eheh. Eu sei, drama, drama. Mas o fato é que não consegui dormir direito. Ao lado de Ulisses-dorme-como-pedra, acordei várias vezes incomodada com os ruídos da caixa d'água sobre nosso quarto (ruídos que ouço desde que me mudei para nossa casa e que nunca me meteram susto - não nesse nível), consciente de cada farfalhar de folhas na rua, cada passarinho insone que cantava lááá longe. Moorta de sono e cansaço, tentava adormecer, mas tinha medo dos sonhos - sonhos que vieram, sim, cheios de sustinhos-ninguém-merece.

Quando o dia nasceu, um descansado e solidário marido iniciou uma sequência de reforços positivos e tenho ouvido ao longo do dia coisas como "é só um filme, meu amor", "aquilo não acontece de verdade", "não há o que temer", "ah, para, não esquenta a cabeça" e outros carinhos verbais aos quais estou dando toda a atenção do mundo.

Pois bem, espero que meu retorno à adolescência se encerre por aqui e que hoje eu consiga recuperar o sono perdido ou mal dormido. Porque, vamos combinar? Se é para ser assim, melhor não ter tempo de ir ao cinema, né não? ;-)

3 comentários:

Vivien Morgato disse...

hhahahah....acho que os filmes de terror que usam questões cotidianas., questões próximas ao nosso dia a dia muiiiiito aterrorizantes.
Por isso adoro o terror japa: ao invés de mosntros mirabolantes, um cara voltado para a parede, dentro de um elevador...uma criança sorumbática em um daqueles imensos corredores...rs
Como vc, fico morrendo de medo..rs

Taise disse...

OI Rita! Sugiro assistir "Os outros". Um filme forte mas não assustador, salvo algumas cenas, e surpreendente!
bjs

Rita disse...

Oi, meninas!

Update feliz: dormi como uma pedra a noite passada!!! ÊÊÊÊ!!! Já estou curada, acho. É verdade que respirei fundo antes de descer para buscar água na cozinha, à meia-nooooiteee. Mas fui sozinha!! hahahaha

Taise, eu ADORO Os Outros, já assisti umas três vezes. Melhor que ele, só O Sexto Sentido que, pra mim, é O filme de suspense. "I see dead people.."; aliás, gosto de praticamente tudo do Shayamalan.

Beijos e bom final de semana!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }