Bikes e corações distantes

 

 Não, não havia cerejeiras em flor em nossas trilhas, mas deixamos a máquina em casa e eu queria muito pôr uma fotinha neste post. Na verdade, pedalamos entre palmeiras, pinheiros e corujinhas insones.
 
O dia nem estava bonito. Uma camada aparentemente infinita de nuvens mantinha o sol bem escondido e o domingo parecia fadado ao confinamento entre jogos no tapete e desenhos na TV. Mas o entusiasmo de Odisseus foi mais forte e cerca de 40 minutos depois que ele acordou estávamos todos no carro a caminho de Jurerê. Presas ao porta-malas, duas bicicletas ansiosas por uma estréia pra lá de adiada. No banco de trás, duas matraquinhas cuidaram da trilha sonora.
 
É claro que o sol teria sido bem-vindo. Mas, honestamente, nem senti sua falta. Pedalando com minha pequena sentada à minha frente em sua cadeirinha, seguindo nossa dupla favorita na outra bicicleta, deslizamos pelas ruas tranquilas desse domingo com cara de outono, curtindo a quietude do bairro que em breve será invadido por turistas e locais, igualmente sedentos por um merecido verão azul. 
 
Eu também quero o verão. Mas, ah, como gosto desses dias calados, como curti nosso passeio silencioso quase sem concorrentes nas passarelas e ruas parcialmente forradas por folhas que ainda caem indiferentes à estação. Tive a impressão de que até os moradores do lugar se mantiveram recolhidos, deixando o domingo inteiro para nós quatro. Senti-me feliz pela paz simples de minha família e grata pela oportunidade de dividir minha vida com eles.
 
E essa manhã cinza de domingo, com mar escuro e pedaladas lentas, aquietou um pouco meu coração aflito de filha distante. Minha mãe tem tido dias difíceis e tenho torcido muito por sua melhora imediata. Pedalando com meu trio, senti os ânimos renovados e a certeza de que logo ela estará melhor, com seu coraçãozinho firme e forte contando em cada batida os dias que nos separam de dezembro.
 

4 comentários:

Claudia Serey Guerrero disse...

Oi Rita! Que belo passeio fizeram hein? com a companhia dos pequenos, quem precisa de um dia perfeito de sol? e pelo jeito estas melhor da sinusite (ou quase sinusite).. uma boa semana para vocês e melhoras para tua mãezinha! beijos, Claudia

Anônimo disse...

Deu até vontade de comprar uma bicicleta. Ainda mais que agora Raquel não pode ver uma que começa a cantar "becece becece t a ... becece" (Toquinho, reconheceram!? risos). Belo passeio mesmo, também não podia ser diferente, com suas amadas e doces companhias! Melhoras para sua Mãe, pode ter certeza que logo, logo ela estará bem! Beijos,
Ju

Angela disse...

Beijos para D Bernadete, muitas energias positivas foram enviadas para ela daqui do meu cantinho.

Rita disse...

Meninas,

muito obrigada pelos bons pensamentos enviados à minha mãezona. Ela está um pouco melhor, sim, fortaleza que é.

Beijos grandes!

Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }