O melhor da vida



"Oi. É aqui?"


Querido João Vitor,

Vou falar bem baixinho para não atrapalhar seu soninho ou sua mamada. Acho mesmo que você precisa descansar depois de sua chegada tão cheia de surpresas.

Imagino que talvez você esteja um pouco confuso com tanta novidade. Talvez os últimos acontecimentos não tenham sido exatamente como você e a sua mamãe tinham combinado, mas, olha, vou logo dizendo, a vida é cheia dessas coisas, viu? Planejamos praia, chove; quando resolvemos fazer brigadeiro, acaba o leite condensado; e é justamente o nosso brinquedo favorito que se perde para sempre atrás do sofá. Então não fica chateado, ta? Antes que você faça beicinho, já adianto que a vida é cheia de coisas maravilhosas também: quando menos esperamos, o sol aparece, achamos a última lata de leite condensado e, surpresa!, o brinquedo também. Então encare da seguinte maneira: aquelas horas na incubadora foram um reforçozinho do bem para deixá-lo bem fortão. Agora você pode se esbaldar no colinho quente da sua mamãe que, olha, não se aguenta de tanta alegria.

Eu posso imaginar o sorriso dela, e o de seu papai também, o jeito como eles olham bem derretidos, como estudam cada pedacinho seu só para ter certeza de que você está ali. Sobre isso quero falar uma coisinha, e tenho certeza de que seu papai vai concordar comigo: essa sensação de que sua mamãe é diferente das outras pessoas que você tem visto esses dias é bem certeira, viu? Não sei se você já percebeu o tamanho da sua sorte, mas você tem uma mamãe linda que vai te encher de orgulho vida afora. Não, não estou falando dos traços, também lindos, que aposto que você herdou como garoto esperto que é. Estou falando do coração dela.

Eu tenho certeza de que, se ela pudesse, teria mudado um monte de coisas nesse mundo antes de você chegar, mas mãe é assim mesmo – nunca estamos satisfeitas. E pode apostar que, se pudesse, ela teria feito qualquer coisa para mantê-lo longe daquela incubadora, ah se teria! Mas você já chegou mostrando que amar, às vezes, exige muito mais do que nos supomos capazes de enfrentar. Seja como for, quero dizer que ela tem feito um montão de coisas bem legais desde que soube que você viria: algumas você vai ver já-já – seu quarto, suas roupas, seus brinquedos; sabia que ela lavou cada pecinha, fez curso de futura mamãe e se preparou muito para saciar sua fome com o melhor leite? Mas o principal, e que motiva tudo isso, ela fez sem o menor esforço: encheu-se de amor por você.

Então, por enquanto, vamos adiando a visita, deixando que vocês curtam o maior chamego, acertando o passo da nova “rotina”. Mas queremos dar as boas vindas a você, pequenino, porque compartilhamos da alegria de sua mamãe e de seu papai e porque sabemos que a maior transformação da vida deles chegou pedindo leite, colo e carinho, e abarrotando o coração deles do maior amor do mundo. Não é pouco.

Seja muito, muito feliz. Que sua estrada seja linda, longa e iluminada.

Tia Rita (e Ulisses, Arthur e Amanda)
___
Parabéns, amiga!!

7 comentários:

Angela disse...

Querido Joao Victor, nao conheco voce (nem a sua mamae), mas posso te dizer de prontidao que vibrei com a sua chegada, como a de todos os bebes por ai. Pois voces tem algo de super sagrado, milagroso, e puro. Bebes sao os presentes mais preciosos que podemos receber no curso da nossa vida. Que sua adaptacao a esse mundo daqui de fora seja tranquila e cheia de paz. Boa sorte para a sua mamae, e celebre muito a sua breve saida da incubadora (olha, a minha irmazona ficou mais de dois meses! e eh super saudavel aos seus 40 anos :) ). Um beijo no rostinho doce que sei que voce tem.
(ai Rita, eu AMO bebes!)

Anônimo disse...

Querido João Vitor, também não conheço você, nem sua mamãe e papai, mas quero mesmo assim te dar os parabéns. Parabéns pela sua chegada, parabéns pela sua força e determinação desde tão pequenininho, isso já mostra o quanto você é iluminado.
Bebês são realmente algo maravilhoso! Quem não se derrete ao ver um ser tão pequenininho e já tão cheio de graça, tão, tão especial!? Minha filha que hoje tem 1 ano e 8 meses, que claro ainda é um bebê, quando ver um bebe, bebezinho mesmo (por ex João Pedro da vizinha com 3 meses) muda toda a entonação de voz (ela tem a voz bem firme), faz uma carinha toda docinha, voz bem doce e fica falando: "bebe, bebe, bebe..." (tem que filmar para vocês veem). Pois é, bebês são assim, conseguem derreter o coração de um bebe ainda, até de qualquer grandalhão, porque eles são muito especiais, ou como falou Angela, sagrados!
Que seu anjo da guarda ilumine o seu caminho sempre João Vitor! Seja muito feliz!!! Muitos beijinhos,
Ju

Marina disse...

Querida amiga,

Os primeiros dias de maternidade, difíceis como vc bem sabe, impediram-nos de fazer este registro antes. Aproveito o soninho tranqüilo do João Vitor para te escrever nesse momento.
Não temos palavras para expressar o quão emocionados ficamos com sua mensagem. Choramos abraçados relembrando os momentos difíceis pelos quais passamos desde o nascimento do nosso pequenino, mas principalmente por nos sentirmos aliviados por João Vitor estar bem agora. As 24 horas de UTI, que nos pareceram 24 anos, fizeram-me esquecer das dores do pós-operatório. Devemos ter permanecido umas 48 horas acordados – contando com o trabalho de parto de quase 17 horas, que se iniciou à 1:30 da madrugada de segunda-feira. Aquelas 8 horas que tive que permanecer deitada em razão da anestesia também foram uma eternidade e, assim que fui liberada, segui determinada para a UTI a fim de conhecer meu filhinho. Engraçado como a dor foi facilmente esquecida. Vou dispensar os comentários sobre o que vivenciamos na UTI, pois queremos muito deixar esses momentos para trás.
Nosso embrulhinho nos foi entregue no quarto, por volta das 21:00 horas da terça-feira, exatamente quando eu me preparava para voltar à UTI para a próxima mamada (à base de Nan, infelizmente ou felizmente, não sei). Foi nesse momento que eu e Alexandre nos olhamos concluindo que aquele era o começo de verdade, o ponto de partida para uma nova vida.
Enfim, superada esta primeira fase, estamos muito felizes. Nosso João Vitor, que nasceu com 3.070 g, medindo 46 cm – grandinho para um bebê prematuro, não é? - está muito bem.
Amiga, lembro-me muito bem das tantas vezes que você disse que eu estava por descobrir o significado do verdadeiro amor. Você estava certa querida: a maternidade/paternidade é uma benção e faz desencadear uma série de sentimentos e emoções que até então nos eram desconhecidos.
Aliás, vc estava certa em um montão de outras coisas, por exemplo, que eu acordaria num simples gemidinho do João Vitor, apesar do meu sono pesado.
Amiga, obrigada do fundo do nosso coração pela mensagem maravilhosa!
Obrigada por ser esta amigona, sempre disposta a ajudar, qualquer que seja a situação ou a hora – não falo apenas por mim, vc sabe, mas por outras amigas nossas que, tenho certeza, assinam embaixo esse agradecimento.
Você é uma pessoa muita especial.
Te adoro!
Marina, Alexandre e, principalmente, João Vitor.

Marina disse...

Queridas Ju e Ângela,
Não nos conhecemos pessoalmente, mas já ouvi falar muito em vocês.
Obrigada pelas mensagens carinhosas.
Ritinha disse que encaminharia fotos do João Vitor para vocês conhecê-lo.
Espero que nossos caminhos nos cruzem qualquer dia, não só na estrada anil.
Beijos.
Marina

Anônimo disse...

Querida Rita...
Como eu previa, chorei ao ler o seu texto...
Endosso todas as suas palavras sobre a Marina! Ela é tudo isso e mais um pouco!

Querida Marina...
Ainda não pude conhecer o João Vitor pessoalmente e sei que não faltarão oportunidades. Entendo o que passastes e fiquei muito feliz em saber que já destes a "volta por cima", inclusive recebendo as visitas lindamente maquilada e com uma deliciosa nega maluca (hummm, me deu água na boca). Parabéns para você e para o Alexandre!!!
Beijos
Karin

Anônimo disse...

Marina, estou muito feliz por vcs! 3kg prematuro!?!?! Já penso se nascesse no tempo certo? Tadinha de ti... rss
Linda mensagem Ritinha.
Deu até vontade de "bebê" tb.
Bjs e saudades de todas.
Sara

Marina disse...

Obrigada queridas Karin, Sara e Anônimo(?)!
Espero uma visita de vocês.
Olha, estou me especializando em bolos de caixinha. Todo dia eu faço um diferente para receber as visitas. Preparem-se...
Beijos.

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }