A Menina do Biscoito

Essa é a do leite.

Sabe a história da Menina do Leite? Aquela em que a pobre garotinha sai toda serelepe para vender o primeiro leite de sua vaquinha mocha e, enquanto se encaminha para o mercado, faz mil planos para multiplicar seu dinheiro: vendo o leite, compro galinhas, vendo os ovos, compro cabras, e por aí vai. Até que, distraída em seus pensamentos, tropeça, cai e lá se vai todo o leite...

Bem, essa sou eu hoje. Se você já leu o post “Mudança de ares” aí embaixo, vai me achar a pessoa mais teimosa do mundo, mas... sou mesmo. Então hoje lá fui fazer biscoitos, mais uma vez. Só que dessa vez a massa ficou volumosa, bonita, e um cheirinho delicioso invadiu a cozinha antes mesmo de os biscoitos irem ao forno. Algo na combinação das nozes com a massa amanteigada atiçou minha imaginação e, enquanto arrumava os bonitinhos na assadeira, fui logo imaginando o café que tomaria com minha trupe dali a poucos momentos. Pensando em vocês, fotografei tudo e o post sobre a receita maravilhosa que vi no blog da Ana (http://www.kitchenspace.blogspot.com/) foi tomando forma em minha cabeça enquanto eu arrumava a mesa com capricho. Eu mal podia esperar para convocar a galera para a mesa, revelar as beldades e lançar um “tchan-nans!” com a devida cerimônia .

Aí algo aconteceu no forno, os biscoitos tropeçaram uns nos outros, tudo se espalhou e se transformou num grande biscoitão e, mais uma vez, o que seria uma experiência culinária ímpar ficou cru por cima e tostado-torrado por baixo. Um desastre.

É bom deixar claro que não atribuo a lambança a falhas na receita. Depois que dispus os biscoitos na assadeira, dei mais uma olhadinha no blog da Ana e lá pude ver que ela deixou um bom espaço entre eles. Os meus estavam bem próximos e isso pode ter sido a causa do leite derramado: ao se juntarem em uma grande maçaroca, eles deixaram de receber calor uniformemente; passado o tempo previsto para assá-los, a massa ainda estava mole em vários pontos. Eu simplesmente aumentei o tempo de forno e... tudo queimou. Oh, well, não adianta chorar sobre o biscoito queimado. Senti muitíssimo pelos ingredientes que rumaram para a lata do lixo e pela expectativa frustrada do meu filho que me ajudou a prepará-los e, diante do estrago, soltou um “De novo, mãe?”... Bom, paciência.

E todo mundo tomou café com pão.

4 comentários:

Ana disse...

Oi Rita!
Putz, que azar... menina, nao sei o q aconteceu pois ja fiz esses cookies umas trocentas vezes e sempre deu bem certo. Ano passado eu fiz muitas vezes mesmo pois a professora do Matheus adorava e eu levava sempre p/ ela, fora o pessoal do meu servico q tbem gostava muito e la ia eu levando cookies p/ todo mundo! (mas eh bom assim ne, se fica tudo em casa eh um periiiigo! rs!)
Mas entao, acho q uma das coisas eh realmente deixar mais espaco nos cookies, e tbem quando voce for assar nao deixe o forno muuuito quente. Eh preferivel q demore mais p/ assar mas q nao queime embaixo.
Outra coisa, nao aperte demais quando der a "amassadinha" nas bolinhas antes de assar, eles ficam meio grossinhos, pois depois por conta da manteiga eles esparramam um pouco.
Agora, se voce for tentar de novo deixe a massa do cookie na geladeira por umas horinhas, talvez ate de um dia p/ o outro. Assim a manteiga estara mais geladinha e nao esparramara tanto quando voce assa-los.
Se vc tentar me conta, pois juro mesmo, nao sei o q poderia ter dado tao errado. Esses cookies sao tao simples de fazer.
Boa sorte vou ficar aqui torcendo por voce p/ q saia tudo certinho nas proximas tentativas! (dessa e de outras receitas tbem!)
Beijos!
Ana

Rita disse...

Ana, thanks sooo much. Bem, quanto mais simples a receita, mais eu me sinto incompetente. Mas não há de ser nada. Pode até ser a fase da lua. Ou a maré, sei lá. Mas vou tentar de novo, sim, e depois te conto, for sure.

Anônimo disse...

Oi, Rita, entrei no seu blog pra pesquisar sobre sua fig. da menina com o leite. Me desculpe, mas me divertir demais com sua maneira de escrever sobre seu frustado cookies. Sou pedagoga, e acho que sua história daria uma bela versão da fabula "A leiteira" de esopo. Parafrasea a fabula, vai que da certo.

Beijos e sorte nos próximos cookies.

ericacaroline_22@hotmail.com

Rita disse...

Oi, Erica! Muito obrigada pela visita e pelo comentário - não se preocupe, pode rir à vontade de meus "deslizes" culinários - há vários, acredite... Seja muito bem vinda, volte sempre, será um prazer tê-la conosco.

bjinho,
Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }