Marte e o vírus

Marte, aqui do lado.

Pronto, sucumbi. Hoje assumi de vez que estou neurótica e suspendi a ida de meu filho de 4 anos à escola. Lavar as mãos até quase desbotá-las e boicotar as festinhas não me parece suficiente, preciso de mais. Preciso sentir que estou diminuindo razoavelmente as chances de contato com o famigerado vírus e a escola é inegavelmente um forte candidato a disseminador em potencial.

Então meu pequeno está de férias forçadas, a babá sofrerá uma sobrecarga de gritarias e correrias e ele certamente sentirá saudades de seus amiguinhos. Ainda mais nesta semana em que eles estão aprendendo a cantar "Aaaaatirei o Paulo Gato-to...". Mas não há de ser nada, logo o inverno vai embora e esse vírus enfraquece pelamordedeus e a gente volta a circular livremente. Enquanto isso, sentiremos falta dos diálogos diários no carro a caminho da escola. Como o de hoje:

Pequeno: - Mamãe e papai?

Mamãe e papai: - Oi, filho.

Pequeno: - Sabia que lá em cima tem um planeta redondo chamado Marte?

Papai: - É, tem, sim. Legal, né? E sabia que Marte é um planeta bem próximo do nosso, a Terra?

Pequeno.: - Seeeeeeei. Marte fica bem pertinho de Florianópolis.
___________________________
Precisamos comprar aquela luneta.

1 comentários:

Anônimo disse...

uhauahuha, essa foi ótima Rita.
Tb estámos de férias forçadas...mas vale a pena....essas pérolas só conseguimos extrair com mais frequência quando estamos 100% com eles!
Grande beijo para vcs.
Isabela

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }