É daqui



Mister Maker, Pinky Dinky Doo, Backyardigans, Lazytown, Hi-5. Esses e outros nomes recitados sem tropeços por meu filho de 4 anos – e bem ensaiados por minha filha de 2 – sinalizam a invasão desenfreada do idioma inglês em nossa cultura.

Não podia ser diferente, obviamente: todos os desenhos citados acima fazem parte da grade do Discovery Kids, canal por assinatura dominado quase com exclusividade por desenhos animados de origem estrangeira. Os enredos dos episódios, muitas vezes, têm pouca ou nenhuma relação com a realidade de nossas crianças - alguns personagens comem panquecas no café da manhã enquanto a neve cai lá fora – mas nem por isso elas gostam menos.

As opções existem, obviamente, e também passeiam, ainda que esporadicamente, admito, por nossa sala. A TV Cultura ou o próprio Canal Futura trazem bons programas infantis e nem tudo vem de além-mar. Mas, por ora, o Discovery Kids ainda é o campeão de audiência por aqui.

Sendo assim, bati palmas quando o agente secreto Peixonauta, produção da TV Pinguim Animação, passou a integrar a grade do canal. A série é bonitinha e brasileira, aborda temas ligados ao meio ambiente, com várias referências à fauna e à flora nacionais, e tem feito a cabeça dos meus pequenos.

A música tema é adaptação de uma antiga cantiga de roda (“quem te ensinou a nadar, quem te ensinou a nadar...”) e foi o que despertou nossa atenção para a nacionalidade do peixinho investigador, mas em meio a uma e outra aventura também soam acordes de samba e forró. Foi uma ótima surpresa, o desenho é de excelente qualidade e é mesmo um oásis em meio a tanta neve e panqueca.

Não tenho nada contra o contato precoce de meus filhos com o outro idioma e cultura – pelo contrário, invisto nisso e darei carta branca e suporte para que aprendam todos os idiomas pelos quais tenham interesse. Mas é sempre bom ver nossas produções nacionais conquistando mercados e, por assim dizer, vendendo nosso peixe – e bem vendido, ao que parece: Peixonauta já é visto por pequeninos de mais de cinqüenta países.

Quem quiser saber mais sobre as produções da TV Pinguim pode acessar http://www.tvpinguim.com.br/ e conhecer um pouco sobre outros projetos interessantes, como o filme de animação em que a personagem, uma garotinha de 7 anos, habita um mundo baseado na obra de Tarsila do Amaral. Ou ainda o Poesias Animadas, em que os episódios são inspirados em poemas do Quintana, do Drummond, Bandeira, Vinícius...

Não dá vontade de ver? Tomara que passe no Discovery Kids.
_____________________

Em tempo: navegando pelo site da TV Pinguim, vi que algumas de suas produções, aparentemente bem lindinhas, são veiculadas pelo Canal Futura. Vamos ter negociações em nossa sala...

1 comentários:

Angela disse...

Adorei a dica. Voce leu a minha mente! Nessa semana bateu uma onda de renovar o repertorio de coisas no idioma portugues por aqui e mandei brasa no super pedidao pelo Submarino ontem a noite. A ideia estacionou na minha cabeca quando Max falou Frio e Garganta, e depois repetiu em ingles Cold and Hot. Falei que Hot era quente, nao garganta. E mostrei a minha garganta. Ele falou que Diego diz garganta. Falei que Diego diz caliente. Ai me dei conta que preciso introduzir mais portugues. So a mama falando nao ta dando para o gasto.
Entao, espero que em breve facam DVDs do Peixonauta!
Ah se a negociacao ai falhar Peixonauta vs Discovery, vou te dar uma dica para tu experimentar. Ao inves de negociar, poe o Peixonauta quando a criancada der bobeira e nao da "um piu". Fiz muito isso com Max, para que ele deixasse de assistir (exclusivamente) Wall-E , e assistisse a Turma do Cocorico e outros programas daqui mesmo mas em portugues. Ele dava umas olhadelas aqui e ali e em menos de cinco minutos estava assistindo a nova variacao! ;)

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }