Ufa!


A primeira impressão é a de se estar diante de um mero sabiá. Mas não, senhoras e senhores, não é um sabiá qualquer – se é que se trata mesmo de um sabiá, porque eu não sou muito boa em aritmética. Bem, mas supondo que seja mesmo um sabiá, não é um qualquer. Vocês estão diante do passarinho mais sortudo do meu bairro, o desorientado alado que sobreviveu à boca do Roque! Vocês já conhecem o Roque, certo (v. Cachorros e conflitos)? Então conseguem entender a façanha que é, para um serzinho de cerca de 20 centímetros, sobreviver a um ataque daquela boca de jacaré.
Pois este senhor voava distraidamente pelo nosso quintal quando, detalhe, mero detalhe, esqueceu de desviar da janela da cozinha e foi zuupt rumo ao chão. O Roque, excelente cão de guarda que é, avançou em direção ao aparente intruso para lhe mostrar que não é assim que a banda toca e que, se quiser entrar na nossa casa, tem de ser pela porta e após permissão expressa. Mas, thank goodness, Ulisses, sempre alerta, sentido!, correu em socorro da pobre ave e pudemos ver que o Roque é um cão muito obediente, pois de pronto atendeu os berros de larga!, larga!, e abriu mão do apavorado brinquedo.



O suposto sabiá, em choque, como vocês podem perceber, ficou impossibilitado de voar por alguns instantes. Seu salvador o colocou em segurança em um cantinho da floreira, protegido a dois portões de distância do canil, para que ele pudesse voltar a si e entender que tem de prestar atenção, ora. Bom, deve ter se recuperado sem maiores prejuízos, porque cerca de uma hora depois voltou a voar, escondeu-se nas folhagens de nosso quintal e não mais foi visto. Não escreveu nem telefonou, mas acredito que passa bem. Se depender de sorte...

4 comentários:

Anônimo disse...

divertido esse post! ainda bem que o pobrezinho superou o trauma e viajou de volta pra sua "estrada anil", o céu!
Eu tampouco entendo de pássaros, mas parei pra pensar na palavra sabiá. É linda não? E tem aquela música do Grande Encontro, "Sabiá".

Bem, vou indo antes que tb comece a viajar
Beijo,
Cecilia

Angela disse...

Pequenino passarinho quem diria que um dia ias ter mais sorte do que essa de teres nascido um passarinho?

Claudia Serey Guerrero disse...

Parabéns ao Roque também.... super obediente!! :)

Anônimo disse...

Rita, teu blog tá ótimo, leio quase todo dia, menina.
É o meu momento de relax.
Não parede escrever, please.
E viva a Rita!
Grande beijo, Isabela

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }