Mais do mesmo

Pois bem, seguem as reclamações quanto ao formulário de comentários e segue a minha incapacidade de resolver o problema. Vou tentar umas medidas radicais nas próximas horas e vou cruzar os dedos para o blog simplesmente não desaparecer no meio da web de modo a nunca mais ser resgatado. Se você está lendo esse post, é bom sinal. A estrada ainda pode nos levar a algum lugar.

Enquanto isso, as sacolas.

Uma rede de supermercados aqui de Floripa adotou sacolas oxi-biodegradáveis. Aí eu achei bem legal e coisa e tal, e fui tentar saber o que diferencia biodegradável de oxi-biodegradável, valha-me deus minha santa ignorância. E continuo nela, porque não achei a resposta, mas achei esse post no Blog do Planeta (http://colunas.epoca.globo.com/planeta/2009/01/12/contra-o-plastico-oxi-biodegradavel/), que já tem aí alguns meses, mas serve bem para ilustrar que não é assim tão fácil acabar com a culpa na hora de voltar para casa carregada com as benditas. Aparentemente, a coisa não fuciona exatamente como alardeia a tal sacolinha supostamente amiga e poderemos acabar, ainda por cima, bebendo plástico. Vale a pena dar uma conferida no post - não explica, só complica, mas quem disse que a vida é fácil?

Propaganda enganosa?
E aqui em casa segue o velho dilema: eu gosto das retornáveis, acostumei fácil, apesar de ter de admitir que ainda as esqueço com frequência no porta-malas do carro e muitas vezes só me lembro quando já estou na boca do caixa. Ai, ai, que saco, quer dizer, que sacola. Mas aí surgem as questões sobre nossa coleta nos cestos dos banheiros, destino da maioria esmagadora das tais de plástico: como substituí-las? E eu penso, penso, penso. Simplesmente eliminá-las, substituindo-as por nada? E vou empurrando com a barriga, sem achar uma solução que me leve a utilizar as retornáveis com exclusividade.

Aqui não consta nada sobre virar pó e se misturar com a água...

Ai, se aparecesse uma alma boa aqui para me dar uma sugestão. E pode também ficar à vontade para me sugerir como resolver o problema do formulário de comentários, até porque, caso contrário, esse alguém pode nem conseguir comentar sobre as sacolas... ih, isso está ficando complicando.

Preciso voltar aos estudos de HTML. Até depois, se a estrada não sumir.

5 comentários:

Anônimo disse...

Este é um comentário teste para verificar se consegui melhorar a situação do formulário de comentários.
Ele tem de ser assim enorme e bem longo,
para que eu possa ver se
o scrolling vai ajudar em
alguma coisa.
E tomara que sim, vamos ver agora.
bla bla bla

Anônimo disse...

Bem, o scrolling funciona, agora vocês podem voltar a localizar a caixa para digitar as letrinhas que evitam spam. Beleza, 1 a 0 pra mim. Agora vou tentar ver se consigo fazer com que o final das linhas possam ser visualizados também, porque ninguém merece ficar lendo as coisas mordidas o tempo todo. Bla bla bla
Rita

Rita disse...

CONSEGUI!!!!!!!!! EU CONSEGUI!!!!!!!!! Achei a solução aqui:http://www.quirksmode.org/css/overflow.html
THANK YOU, WHOEVER WROTE THIS!! Muuuito obrigada a quem quer que tenha publicado essa informaçãozinha preciosa para os analfabetos em html que se metem a escrever em blogs. Viva.......... Sigamos em frente!

Renata disse...

Oi amiga querida... Não tenho postado comentários, mas estou me atualizando lendo os textos do seu blog de antes de eu descobrir que ele existia. Aí achei esse do saco e venho dizer que compartilho totalmente da sua dúvida cruel (se é que ela já não foi solucionada) sobre o que fazer com o lixo do banheiro. E tem mais, li um dia desses em algum lugar oficial (ainda vou lembrar qual foi) sobre coleta de lixo dizendo que o lixo deve ser colocado num saco para o catador levar. Não tava escrito desse jeito, era mais educativo, mas garanto que significava isso. Aí, fico pensando que se reciclar é fazer uso do "lixo", a sacola não poderia ser condiderada lixo e o uso dela no banheiro é reciclar? Ou tô forçando a amizade?

Rita disse...

Renata, querida! Tudo bem? Olha, tenho amigos que compartilham dessa visão, sim. Entendem que é indispensável o uso da sacolinha para recolher lixos diversos e que isso já é reutilizar as benditas. Eu fico cá pensando que isso é uma saída confortável, mas longe de ser uma saída de verdade. Porque aí elas vão para o lixo que vai ser enterrado? E como fica? Não é? Continuo no dilema, continuo usando as sacolinhas no lixo do banheiro e continuo com culpa. Sorry.

Foi bom voltar nesse post mais antigo e ver como eu estava histérica por causa do formulário de comentários, hehehe.

Thanks, beijos!!

Rita

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }