Cesta de letrinhas


Escrevo este post em obediência e reverência ao pai do Menino Maluquinho, ao autor de Flicts. O Ziraldo, que até hoje escreve seus textos numa máquina de datilografia, também é blogueiro (http://ziraldo.blogtv.uol.com.br/) e divulgou em seu blog uma idéia maluquinha surgida durante entrevista em uma feira de livros: a inclusão de mais um item na cesta básica do brasileiro – um livrinho.

O gesto retrata a consciência de que um país bem nutrido é bom, mas não basta. Nutridos pensantes, sim (como era mesmo que diziam aqueles meninos maluquinhos dos anos 80: a gente não quer só comida?).

De fato, um livro que habite uma cesta básica, quero crer, teria suas boas chances de fisgar crianças-leitoras. E para espalhar a idéia, Ziraldo pede que se divulgue a frase que equipara a necessidade de feijão à necessidade de leitura:

“Livro, gênero de primeira necessidade”.

Então, tá, tio. Aqui está.

2 comentários:

larissa disse...

Ai tava pensando aqui nos autores infatis que eu gosto Ziraldo é muito Legal(Menina Nina é muito fofo), Marina Colasanti, mas eu tava pensando que quando os seus pequenos forem um pouquinho maiores a minha sugestão é Lygia Bojunga!Os livros dela são altamente recomendáveis, essa semana mesmo eu tava lendo um,porque mesmo sendo infanto-juvenil é uma literatura que não perde a beleza.

Rita disse...

Valeu pela dica, Larissa. Está anotado!

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }