Amizade em domicílio

Ontem bateu aquela vontade de reunir os amigos, os nossos e os das crianças, para uma barulheira básica e, naturalmente, uma boa comilança. Mas, ah, a preguiça... oh, céus, o que fazer com a preguiça? Como cometer ao mesmo tempo dois pecados capitais, a gula e a preguiça, sendo que o primeiro implicaria em espantar o segundo? Bem, “implicaria”, eu disse, não implica mais. Porque vivemos na época do delivery! Êêêêê!! Clap, clap, clap, viva a pizza entregue em casa!!

Pois bem, reunimos as seis famílias – as três super pizzas e as outra três famílias compostas por pessoas – e pecamos sem culpa. O frio prometido até que nem foi isso tudo, ainda mais na nossa sala inundada por gargalhadas calorosas, decorada com pilhas de lego e bonecos transformers, além de uns golinhos de vinho que, dizem, faz bem ao coração. Olha, pode até fazer, viu, mas o bem feito aos nossos corações ontem veio mesmo da presença dos amigos, esse sim, antídoto para qualquer mal.

E já que estávamos munidos do mais eficiente dos remédios, por que não saborear um cheesecake de morango, com seus 600 gramas de cream cheese e tudo? Ah, é só de vez em quando, vai... e morangos são ricos em vitaminas C, A, K e os tais flavonóides com ação anti-alérgica, anti-câncer, anti-inflamatória, anti-cara-feia, anti-mau-humor e até, dizem, anti-rugas.

Quanto às pizzas, não sou a pessoa mais indicada para emitir uma opinião, porque confesso que elas estão bem longe da minha lista de pratos favoritos. E antes que vocês abram a boca de espanto e pensem “como pode?!”, vou logo confessando que também não gosto de pipoca. Nem de azeitona. Então não sei se estavam maravilhosas ou normais, mas, a julgar pelo estado das caixas 10 minutos depois que o motoboy foi embora, deviam estar bem boas.


Para mim, no entanto, elas não eram mais do que um pretexto para encher a casa numa noite de inverno e para me acabar no cheesecake que eu tinha visto no blog da Marcinha (a receita está aqui: http://www.marcinha.co.uk/archives/2008/01/a-cake-of-chees.html). Foi a segunda vez que fiz esse cheesecake e nas duas pude constatar com alegria que a receita é perfeita. Recomendo com fervor.


Também recomendo reunir os amigos para espantar o frio, mesmo que seja para comer algo que nem entraria na sua lista de favoritos. O que importa? Eu não quero comer salmão sozinha, por exemplo. Quero amigos com pizza, sempre.

3 comentários:

Anônimo disse...

Minha amiga Rita,

A foto do cheesecake e tentadora mas, quando voce e a narradora (rimou?) qualquer rotina fica deliciosa. Adoro ler tudo que voce escreve. Escreva mais...
Estou viciada no seu blog.

Beijo.

Marcia

Rita disse...

Oi Marcia! Bom tê-la de volta. Obrigada pela companhia valiosa. Aperta o cinto, menina, que essa estrada vai longe. :-)

Anônimo disse...

Rita,
Como sempre, é uma delícia ler o seu blog. Só não é melhor do que o cheesecake que comemos aquele dia, porque estava simplesmente maravilhoso.
Mas a estrada chega lá, com certeza. (risos)
Continue escrevendo porque eu quero continuar lendo, sempre.
Grande beijo,
Isabela

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }