Balanço

De volta aos bracinhos e brações que me esperavam. Hummm, delícia!


Tirando a surdez temporária no avião e a saudade da minha trupe, tudo correu bem. Aliás, falando em aviões, que saco isso agora: qualquer turbulenciazinha de nada já é suficiente pra todo mundo prender a respiração e cravar os dedos no braço da poltrona... vou te contar, viu? Humpf! Mas, paciência, voar é preciso.

E que saudades daqui também! É bom voltar, sim. Esta estrada já faz parte das minhas caminhadas diárias. Em breve, dividirei com vocês impressões sobre outras viagens recentes, daquelas que a gente faz na segurança do nosso sofá, diante de um bom livro. Bjs!

1 comentários:

Anônimo disse...

Seja bem vinda! Sinta-se em casa (hehe). Brincadeirinha, a estrada é toda sua!
E como está sua mãe?
beijos,
Ju

 
©A Estrada Anil - Todos os direitos reservados. Layout por { float: left; }